Search
  • Anelise Stahl Martins

Queremos felicidade na nossa empresa.

Você é feliz?

Você ama as pessoas que estão a sua volta no dia a dia?

Você ama o lugar em que vive?

Você gosta do que faz? Você gosta da sua missão?



O roteiro da nossa conscientização para a mudança em direção a uma maneira inovadora (para nós) de viver, passou por um questionamento interno quando completei 50 anos.


"E agora?

Só tenho mais 50!"


Foi o momento de fazer uma reflexão sobre, se a vida que levávamos respondia positivamente as perguntas acima.

Foi com elas que consegui sintetizar o que era felicidade para mim. É claro que tem muitas outras perguntas a se fazer, mas se estas quatro, somado a ter saúde, me deu paz de espírito; isto seria felicidade para mim.

A questão é que na naquela época eu não amava as pessoas que passavam a maior parte do tempo comigo, já não amava a cidade natal e estava confuso se a missão que escolhera até ali estava de acordo com meu espírito e minha alma. Consequentemente o que eu fazia já não me motivava mais.

Resolvi formalmente comunicar a minha família no dia dos meus 50 anos durante um churrasco, que a partir dali começaria a buscar novos rumos.

Eu queria passar mais tempo junto com eles e isto só seria possível se eu adotasse mudanças fortes na minha maneira de viver. Além disto minha esposa também tinha se desapegado, a algum tempo, da empresa que havia fundado com 16 anos de idade junto com a irmã e estava livre para novos caminhos.

Eu queria viver perto do Mar e isto parecia distante já que minha profissão naquela época como executivo de grandes empresas não me dava liberdade e flexibilidade para estar onde eu gostaria.

De qualquer forma foi em um convite para vir ser executivo de uma grande empresa em Palhoça –SC , que permitiu morar no lugar que desejava; a Praia do Rosa.

O processo de rever a minha missão foi o mais complicado, após dois anos vivendo onde eu queria, mas trabalhando nas mesmas coisas ainda não viabilizavam a minha felicidade, até porque passava o dia distante de quem eu amava.

Após dois anos, com 52, eu e minha esposa compartilhamos a decisão de sair e rever a minha missão neste mundo. Não foi um processo fácil, o primeiro desenho era criar um projeto familiar que envolvesse nossos filhos, pequenos ainda, mas que sim estariam sempre juntos.

Porque não?

Pareceria pouco profissional.....

Mas o que importa é a qualidade da entrega e o aprendizado constante!

Sim, um projeto que nos aproximasse de coisas saudáveis, da convivência com a família e outras pessoas que compartilhassem um modelo baseado na colaboração.

Neste oitavo ano desde que a mudança se iniciou, estamos consolidando as bases do que escolhemos como felicidade. Além de morarmos no lugar onde escolhemos e na casa que sonhamos, convivemos diariamente com a família e amigos próximos, sempre com a liberdade e flexibilidade de alocar as horas do dia conforme o meu tempo.

A missão? Esta está sendo construída a cada dia com a família totalmente envolvida no processo e o melhor, cada vez mais encontrando pessoas que compartilham os mesmos valores e entram na rede de inovadores e empreendedores da felicidade.


A felicidade tem nos guiado de tal maneira que adotamos ela como valor na nossa empresa. Sendo assim, no sentido de tratarmos e avaliarmos o candidatos sobre as possibilidades deles serem felizes durante o período que estiverem conosco e os impactos nas vidas e na empresa, estamos criando metodologia e aplicando em todos os processos seletivos das unidades da Meu Açaí Express.

Como parte do processo, ao final de 12 meses, os colaboradores respondem a pesquisa realizada por uma empresa homologada, que mede o grau de felicidade na empresa, para saber se estamos tendo sucesso no nosso projeto.

Você quer compartilhar felicidade conosco?



Marco Martins

Co-fundador Meu Açaí Express.

84 views
logoMARCA_Prancheta 1.png